Confiança: Tudo o que você precisa saber para ser Indestrutível!

Introdução do Artigo

Devido a complexidade e a importância desse tema, resolvi fazer um super artigo para esclarecer ao máximo de coisas possíveis sobre o que é ter confiança. O artigo foi divido em 5 partes e as listei aqui nesse guia rápido para você ir direto ao ponto e ler somente o que estiver procurando.

Mesmo disponibilizando esse guia rápido para facilitar sua leitura, sugiro que leia todo o conteúdo pois ta animal!

  1. O que é confiança?
  2. Importância da Confiança
  3. 7 dicas matadoras para você construir uma confiança indestrutível
  4. Principais diferenças entre pessoas confiantes e uma pessoa sem confiança


O que é confiança?

Para começarmos falando sobre confiança, nada melhor do que buscar o significado da palavra no dicionário. Pois bem, eu fiz essa busca e achei diversos resultados sobre significados dessa palavra em um dicionário online, significados que até tinha esquecido que existiam. Encontrei coisas como desde confiar na sinceridade de outra pessoa até em confiança no sentido de crédito, como se alguém comprasse algo na base da confiança.

Entre todos os significados que encontrei no dicionário, listei dois que mais gostei e que mais se encaixam aqui pra nós que são:

  1. Confiar nas próprias habilidades.
  2. Confiar que as coisas darão certo, positivismo, esperança.

confianca

Vendo esse segundo significado(Confiar que as coisas darão certo, positivismo, esperança) me fez pensar no quanto é estreita a relação entre confiança e fé. Fé é justamente isso, ter absoluta certa sobre coisas que você não tem como ou não pode conferir. É acreditar no que não se pode comprovar.

Lógico que a confiança em si mesmo é um pouco diferente da fé depois que você começa a ter um pouco dela, mas no começo ela não passa disso mesmo, de positivismo, de esperança e de crenças em coisas que você não pode comprovar. Vou usar um exemplo de um amigo para poder explicar isto que estou colocando.

Um amigo meu, já pai de família, havia perdido seu emprego e não estava passando por uma fase financeira muito boa. Diante daquele desafio, ele decidiu ir vender sanduíche natural na praia, afinal de contas, ele precisava de alguma forma honesta de ganhar dinheiro, pois tinha mulher e filho para alimentar.

No seu primeiro dia de trabalho ele pegou os sanduíches que sua mulher havia preparado, os colocou em sua cesta e foi a luta na praia. Passou o dia todo lá, de manhã bem cedo umas 7hs ou 8hs da manhã até as 17hs da tarde. Saldo de vendas do primeiro dia: zero vendas.

O cara andou a praia toda o dia todo e não vendeu nada! É quase incrível de acreditar nisso, pois a praia não estava vazia e mesmo assim ele não conseguiu vender nada. Se você fosse ele, o que teria feito? Como teria se sentido em relação a passar o dia todo no sol andando de um lado para o outro e não vender nada?

Ele voltou pra casa triste, afinal não conseguiu nenhum dinheiro a mais para voltar para casa. E a grande sacada dessa história vem agora:

Ele jurou que no dia seguinte iria vender todos os sanduíches, não importa o que acontecesse.

O que fazia ele ter confiança nisso? De onde vinha essa confiança? Ele nunca havia vendido nada na praia e no primeiro dia teve um revés histórico no qual se sentiu envergonhado perante dua família, concorda comigo que um cara desses não era pra estar confiante assim?

É o que eu disse anteriormente, confiança no começo de tudo não passa de positivismo, esperança e fé. Esse meu amigo com certeza é um dos caras mais confiantes que já conheci e aliado a isso é uma pessoa incrivelmente positiva. Ele sempre acha que vai dar certo, que vai conseguir, procura sempre ter uma postura positiva sobre tudo, não importa o que aconteça.

E você pode imaginar o que aconteceu no dia seguinte… ele foi a praia e vendeu todos os sanduíches.

E é justamente a partir dai que começa a confiança. Confiança é um sentimento que você tem sobre si mesmo, de que não importa o que aconteça você sabe que vai resolver, mas esse sentimento só aparece depois de um resultado positivo. Positivismo é ter fé e ser positivo diante de algum desafio, é acreditar que você vai ser capaz de executar, não importa o que aconteça. Confiança é a comprovação de você realmente é capaz, porque você já fez isso outra vez e sabe que aquilo não é um problema para você.

Confiança vem do reforço positivo de alguma tarefa que você já foi capaz de fazer. Toda vez que você consegue superar uma dificuldade ainda que pequena, o seu cérebro guarda aquela vitória nas recordações e aquilo serve de parâmetro nas próximas decisões que você for tomar.

E como você vai ter esse reforço por algo que nunca fez na vida? Por isso a importância do positivismo, nele é que começa tudo. Todos os grandes caras confiantes que conheci eram pessoas extremamente positivas, isso não é a toa.

Eu tenho um podcast sobre pensamento positivo, clique aqui para ouvi-lo.


Importância da Confiança

Para falar sobre a importância da confiança quero levantar dois aspectos importantes disso: 1)Como nós somos vistos pelos os outros em relação a nós confiarmos em nós mesmos; 2) Como a gente se observa em relação a nossa própria confiança. Para fazer essa análise eu vou levantar 3 tipos de cenários de confiança: baixa autoconfiança, alta autoconfiança e excesso de confiança.

Obs: A algum tempo atrás eu escrevi um artigo sobre o quanto é importante proteger a sua confiançaclique aqui para ler o artigo.

Falando no âmbito de como os outros nos olham…

Baixa Autoconfiança(Pessoas inseguras)

Me diga, se você fosse dono(a) de uma oficina mecânica, você contrataria um mecânico que não confia no próprio serviço? Contrataria um mecânico que não fala o diagnóstico com confiança para o cliente? Contrataria um mecânico inseguro?

Você é uma pessoa inteligente, acho mesmo que você não faria isso.

Acredito que você não contrataria alguém assim, pois isso poderia acarretar diversos problemas para você. Um problema que poderia acontecer é que dos clientes ficarem receosos em deixar seus carros na mão desse mecânico, com medo de que faça um mal serviço no carro delas. No longo prazo isso pode sair bem caro e até gerar uma debandada de alguns clientes seus para outras oficinas, o que definitivamente não seria nada bom para o seu negócio.

O fato é que empresas não gostam de contratar profissionais que tenham baixa autoconfiança, isso denota alguma incapacidade e até certa imaturidade. Lógico que isso varia de vaga pra vaga e de empresa para empresa, mas em geral esse tipo de postura não é bem vista pelos contratantes. Empresas, em geral, gostam de contratar pessoas seguras e que passem a segurança a elas de que contratando aquele profissional poderão ficar sossegadas que este profissional irá solucionar os desafios que o cargo em questão oferece.

Empresas querem profissionais que atraiam e cultivem os clientes, não que os afastem. Uma pessoa com baixa autoconfiança tem mais facilidade de afastar as pessoas delas, do que atrair e cultivar pessoas.

Alta Autoconfiança(Confiantes)

No caso da pessoa que tem alta autoconfiança, ele é visto como a salvação dos problemas, muito as vezes até sem saber nada sobre como resolver o tal problema. Só o fato dele ser confiante e ter tido persistência para resolver problemas anteriores, as pessoas acreditam que ele também vai resolver esse desafio. Pessoas com esse tipo de confiança costumam ser percebidas como inteligentes ou como desembaraçadas, mas na verdade no fundo elas só são confiantes, não possuem nada além disso.

Empresas costumam valorizar pessoas que possuem esse tipo de característica mais do que outros, ainda que essas outras pessoas tenham mais capacidade técnica. Uma pessoa confiante e positiva, é capaz de através da sua confiança contagiar e motivar toda uma equipe, ainda que não ocupe um cargo de liderança. Empresas fazem de tudo para ter pessoas com essa características.

Excesso de confiança

Pessoas com excesso de confiança são vistas pelas as outras como arrogantes em grande maioria e não costumam ser bem vindas onde chegam. Empresas não costumam olhar com bons olhos para essas pessoas justamente por achar que elas não iriam trabalhar bem em equipe, tanto na questão de ajudar os outros companheiros, quanto na questão de pensar em coletivo.

Pessoas com excesso de confiança são vistas assim justamente por terem um ego inflado, o que faz as pessoas que convivem com ela se sentirem menores e ninguém gosta de se sentir assim. Pessoas assim esquecem que somos seres humanos, somos seres predominantemente sociáveis e que se somos algo hoje é porque muitas pessoas nos ajudaram a crescer e a chegar onde chegamos.

“Nenhum homem é uma ilha isolada em si mesma. Todo homem é uma parte do continente, uma parte do todo. “

John Donne

Se somos muito bons em algo, ao invés de nos sentirmos melhores, poderíamos ajudar as pessoas que ainda não são tão boas naquilo como nós. É egoísmo ter tanto conhecimento guardado conosco senão o compartilharmos, é pensar pequeno. Esse conhecimento pode ajudar as pessoas a se tornarem profissionais/pessoas melhores e se nós guardamos isso conosco, com certeza estamos apequenando nossa existência com uma atitude dessa.

Não importa o quanto você saiba alguma coisa ou o quanto é bom em algo, sempre haverá alguém melhor que você. Esse egocentrismo pode sair muito caro e não costuma ser bem visto pelas pessoas a sua volta.

Se você se acha melhor do que alguém, você já perdeu o posto de melhor.

Como nós nos vemos em relação a nossa própria confiança

Como inseguros se veêm

Geralmente pessoas assim, não se acham capazes de superar algumas dificuldades e desistem muito rápido de projetos. Como não possuem confiança em si mesmos, eles focam mais no tamanho do problema e em pedir ajuda de alguém externo para que resolva o seu problema do que em se fortalecerem para que eles mesmos possam resolver seus próprios problemas.

Outro problema que inseguros costumam ter é ansiedade.

A ansiedade costuma ser gerada através de ruminações de preocupações e pensamentos negativos e pessoas assim por não se sentirem seguras quanto a elas mesmas, ficam pensando no que pode dar errado e remoendo isso em suas mentes. Só ser positivo não elimina a ansiedade, mas colabora para que esses tipos de pensamentos surjam com menos frequência na nossa mente.

Como os confiantes se veêm

Uma pessoa confiante é quase sempre indomável e não se prende a riscos e medos que possam surgir na sua caminhada. Não é que essas pessoas não sintam medo ou receio, mas elas simplesmente não se prendem a eles. Não é o medo que determina o que elas vão ou não fazer, elas é quem fazem isso.

Pessoas seguras conseguem ter força persistir em algo mesmo que esteja dando errado, costumam fazer algo não para dar certo e sim ATÉ dar certo. E se por acaso der algo errado e não colherem o resultado que estavam esperando, sabem que elas não são aquele resultado. Se algo deu errado foi porque não fizeram da maneira correta e basta que mudem a sua forma de pensar e de agir, e pronto, vão chegar nos resultados que almejam.

Como os com excesso de confiança se veêm

Geralmente pessoas assim se sentem melhores que os outros, acima dos outros. Acham que são mais merecedores que outras pessoas e isso as fazem ter uma certa arrogância em alguns momentos.

Por se sentirem assim, não colocam muito esforço para executar suas tarefas, justamente por se sentirem auto-suficientes, e por esse motivo correm o risco de não conseguirem bons resultados, justamente por acharem que não precisam trabalhar pelo resultado. Afinal de contas se eles tiverem que trabalhar duro para conseguirem o resultado, se sentiriam uma pessoa normal e como se sentem acima dos “normais” evitam esse tipo de esforço.


7 dicas matadoras para você construir uma confiança indestrutível

Antes de listar as 7 dicas, gostaria de dizer que confiança é algo que deve ser desenvolvido, não é algo que ou se nasce pronto. Por esse motivo se você praticar essas 7 dicas a seguir com certeza vai conseguir ao poucos melhor isso em você. Não vai ser algo da noite para o dia e nem vai ser fácil como apertar o botão, é um tipo de coisa que exige esforço e dedicação para que se obtenha resultados melhores.

confianca

 

O segredo de tudo nessa vida é a preparação. Fazer uma prova ou uma entrevista de emprego quando se está bem preparado é completamente diferente de fazer sem preparação nenhuma. Um artista antes de fazer um grande show se prepara por horas e horas, faz isso muito mais do que o suficiente. Por que não podemos seguir a mesma filosofia?

Quanto menos abrirmos a chance para improviso mais seguros nos sentiremos, o que aumenta em muita as nossas chances de ir bem no que estamos nos propondo a fazer. No caso de falar em público como numa palestra ou numa apresentação de faculdade, não precisa estar com tudo muito engessado(palavra por palavra) pois é importante também manter a naturalidade, principalmente se você já for fera no assunto em questão. Se você não for tão bom no assunto, faça o simples e procure ser mais pragmático.

Uma coisa que sempre me vem a cabeça quando falo de preparação é o Bernardinho(Técnico de Vôlei) falando: “Vencer os nossos rivais também querem. É a preparação para o jogo que vai definir o vencedor. Quem se preparar melhor fisicamente e mentalmente ganha a partida”.

Por fim, aceite o conselho do palestrante americano Les Brown: “É melhor estar preparado para uma oportunidade e não ter uma, do que ter uma oportunidade e não estar preparado”.

 

confianca

 

Muita gente fica insegura pelo medo de cometer algum erro, ou as coisas não darem certo. Dão mais ouvido ao medo que elas tem do que ao que o coração delas dizem.

Se você é uma dessas pessoas, entenda que errar não é o fim do mundo. Errar faz parte do processo de aprendizado de qualquer pessoa em qualquer coisa. Ninguém coisa arrebentando, se alguém disse pra fazer que começou assim, desconfie.

Nós só temos como nos tornar “o estado da arte” em alguma coisa quando temos algo a evoluir, pois esse nível de excelência não vem do nada. Ser bom em alguma coisa muitas vezes exige anos e anos de treino e dedicação, isso não acontece do dia para noite. E justamente esse treino é baseado em tentativa e erro pois justamente não existe outro jeito de se praticar nada nessa vida sem ser dessa forma.

A frase que coloquei mais a cima ta no livro Criatividade SA que foi escrito pelo CEO da Pixar e Disney Animation, Ed Catmull. Nesse livro ele conta que todos(exatamente todos) os filmes da Pixar foram horríveis no seu início, mas que eles desenvolveram a cultura de confiar que mesmo os filmes não começando de um jeito promissor, eles iriam reverter isso no meio do caminho. E foi isso que aconteceu em todos os filmes, no qual alguns ainda foram ganhadores de prêmios.

Ao invés de focarmos e não errar, sugiro que o foco seja dado em aprender com os nossos próprios erros. Não se arriscar em nada provavelmente pode ser o maior risco de todos, porque se a gente não tenta algo novo nos matemos intacto onde estamos e não aprendemos nada de novo, dessa forma estaremos desperdiçando uma parte importante da evolução humana, que é a de aprender com os próprios erros.

 

confianca

 

Algumas pessoas tem o hábito mental de ficar pensando o tempo todo nas coisas que não deram certo, ficam horas e horas nesse martírio. De alguma forma isso as conforta, porque geralmente essas pessoas ficam com pena de si mesmas justamente por terem tido aquele revés. Atitude essa que não contribui em, absolutamente nada, muito pelo contrário.

Uma atitude mental dessas só faz a gente ficar parado no mesmo lugar, faz os nossos olhos só olharem para o que está dando errado. Existe uma lei universal no mundo que diz o seguinte: Aquilo que você observando, se expande. Enquanto focar no que não deu certo vamos desperdiçar nosso tempo em vão, pois isso não reescrever a história e nem irá nos ajudar em nada.

Tentou algo e não deu certo? Bola pra frente!

Lógico, que é importante entender o que aconteceu até para que a gente não cometa os mesmos erros novamente. O lance é observar o fato com o olhar de quem quer tirar um aprendizado daquilo, afim de entender quais foram as atitudes que deram ou não certo. De erro em erro, nós nos desenvolvemos, o que aumenta cada vez mais nossas chances de crescer na vida em qualquer aspecto.

O importante é não confundir resultado com o quem somos. Nós não somos nossos resultados.

Se algo não deu certo, basta que a gente mude as nossas ações e nossos hábitos de pensamento para colhermos novos resultados. Sugiro que escute o meu podcast sobre Mindset Fixo e Mindset Crescente, eu abordo um pouco sobre o modelo mental fixo e crescente e quais suas diferenças.

Clique aqui para ouvir o meu podcast sobre tipos de Mindset.

 

confianca

 

Uma vez ouvi que positivismo é apenas uma opinião, nada mais além disso. Talvez seja mesmo, não sei se descordo ou concordo com essa afirmação. Mas penso que se for pra ter a opinião sobre algo que interfere na minha vida, prefiro ter uma visão positiva da coisa, mesmo que ainda seja só uma opinião.

Pessoas pessimistas justificam os reveses que obtém a uma incapacidade fixa nelas mesmas, como se fosse algum Karma de vida ou algo assim. Não se vêem capaz de mudar, dão a situação como definitiva. Se as coisas no dia não começam tão bem, dizem para elas mesmas: “Hoje vai ser difícil!”. Agora te pergunto, quais as chances das coisas melhorarem se a própria pessoa já tem essa postura? É como eu falei anteriormente, existe uma regra universal que diz que quanto mais você foca em algo, mais daquilo você terá. Enquanto você manter essa postura pessimista, mais motivos para ser pessimista você terá.

No livro Inteligência Emocional de Daniel Goleman, conta sobre um estudo feito por Martin Seligman, psicólogo da Universidade da Pensilvânia, sobre vendedores de seguros de vida da empresa MetLife. No livro, Goleman conta sobre a importância do positivismo que um vendedor de seguros  precisa ter para se sair bem na profissão, e que três quartos dos vendedores largam a profissão nos primeiros 3 anos, justamente pela dificuldade de lidar positivamente com os seguidos “Nãos” que recebem.

Mas o grande barato dessa pesquisa é a descoberta da diferença de postura entre os vendedores otimistas e pessimistas dessa empresa. O estudo constatou que novos vendedores que eram otimistas vendiam cerca de 37% a mais que os pessimistas, e que os pessimistas desistiam duas vezes mais que os otimistas.

E mais do que isso… vou colocar um trecho do livro aqui embaixo.

“Mais do que isso: Seligman convenceu a MetLife a contratar um grupo especial de candidatos que fizeram maior número de pontos num teste de otimismo, mas que não foram aprovados no teste normal de seleção(onde era cotejado um conjunto de suas atitudes com um perfil-padrão baseado em respostas de agentes que haviam sido bem sucedidos). Esse grupo especial de otimistas vendeu 21% a mais que os pessimistas no primeiro ano, e 57% no segundo.”

Trecho do livro Inteligência Emocional de Daniel Goleman

Para concluir esse tema sugiro que você adote uma postura mental otimista, faça um teste durante uns meses e veja como isso funciona. Eu mudei muito minha qualidade de vida quando adotei essa forma de viver e pelo menos pra mim tem sido bastante importante para me manter firme mesmo em momentos de dificuldade.

 

confianca

 

Esse é um item que agrega ao item anterior sobre ser positivo e otimista, que é justamente se manter otimista mesmo quando as coisas não forem bem. Não importa o que esteja acontecendo, no fim das contas é você quem defini a forma que vai escolher lidar com a situação.

Muitas pessoas se abatem porque passam por dificuldades, o que é normal de cada de nós. Essa é a lei da impermanência, nada é fixo.

Traga para você a responsabilidade pelas coisas que fala, come, veste, sente… o mundo que você vive é responsabilidade sua. E se é responsabilidade nossa, são justamente as nossas capacidades que vão transformar a vida que vivemos. É importante se manter positivo, pois o próprio otimismo gera uma esperança de que você vá melhorar e galgar patamares maiores.

Não deixe que o mundo interior roube a sua esperança e o seu otimismo perante a vida e a si mesmo(a). A esperança e positivismo são seus, você é quem defini o quanto quer acreditar e por quanto quer quer acreditar. Isso só vai ser diferente se você permitir ser diferente. Na sua vida e nas suas crenças quem manda é você, exija esse controle de si mesmo(a).

 

confianca

 

 

As pessoas tem por hábito subestimar o simples, eu mesmo fiz isso por tanto e tanto tempo. Não tinha confiança de que algo simples pudesse gerar resultados extraordinários, por justamente ser simples. Existe uma lógica, que não sei de onde vem, de que se é simples então é fraco ou não tão bom.

Em se tratando de confiança, fazer o simples(principalmente no começo) é de suma importância.

Quando você faz algo simples e tem bons resultados, você confia mais ainda nas suas capacidades em relação aquela tarefa justamente por você saber que é capaz de executar aquilo. Antes você só acreditava que era capaz de fazer(era só otimismo) e agora depois que você realizou, você sabe através de fatos que é capaz de executar aquela tarefa, e esse saber é justamente a confiança.

Quanto mais você acerta, mais confiança você tem, mesmo que esses acertos sejam pequenos. Por esse motivo fazer um simples se faz importante, porque por ser simples, é mais fácil de você conseguir êxito, com isso aumentar a sua confiança.

 

confianca

 

Como você vai inspirar confiança em alguém, se você mesmo(a) se olha com depreciação?

A autoestima afeta diretamente na confiança, por justamente ser o quanto de valor a pessoa estima dela mesma. Se a pessoa não achar que vale muita coisa, é muito provável que tenha muita dificuldade em confiar que irá bem numa prova ou seja lá o que for.

Tente ser mais tolerante consigo mesmo, evite comparações. Autoestima baixa costuma vir de comparações que fazemos com os outros, e de justamente colocar esses outros num pedestal. Uma pessoa com baixa autoestima considera o seu valor inferior do que de outras pessoas. Ficam com vergonha de que os outros vejam os nossos defeitos e erros, por justamente achar que os outros não tem esses defeitos.

Todo mundo tem defeito, todo mundo tem limitação, ninguém escapa. Não é porque você talvez não esteja vendo os defeitos dessa pessoa, não significa que ela não os tenha.

Comparar no fim das contas não é algo saudável, pois sempre haverá pessoas melhores que nós, por esse motivo, sempre teremos motivos para nos deprimir ou ficar com a autoestima abalada.

Ao invés de se comparar, busque seu crescimento, busque ser melhor. A comparação não vai te levar a lugar algum.


Diferença entre pessoas inseguras e pessoas confiantes

Pra mim a principal diferença entre uma pessoa insegura e uma pessoa confiante é o modelo mental delas, enquanto o confiante cada vez mais fica confiante o inseguro tem cada vez mais motivos para ser mais inseguro.

Isso aconteço por uma coisa chamada o ciclo da realidade.

Ciclo da realidade nada mais é que o processo de criação de realidade na nossa vida, como fazemos para fazer ou não fazer algo. O nosso cérebro ele foca sempre nas coisas que a gente acredita, justamente para ter aquela sensação de coerência conosco mesmo. Pessoas incoerentes não são bem vistas na sociedade e a própria pessoa também não se sente bem fazendo algo que não acredita ou não concorda.

Toda vez que você faz algo que não concorda ou é contra, acontece uma crise de identidade, justamente porque você foi contra sua própria identidade(personalidade) e por esse motivo temos a tendência sempre de nos mantermos coerentes com o que falamos, somos e cremos. Evitamos essa dor de crise de identidade de qualquer forma.

Fiz uma imagem sobre o ciclo da realidade para ficar mais fácil a compreensão.

confianca

 

A base do ciclo da realidade são as nossas crenças. Se você conseguir muda-las ao seu favor, você muda todo o resto. Uma pessoa que se acha tímida, produz ações tímida, colhe resultados tímidos e ai no fim das contas ela confirma que de fato é tímida, porque seus resultados são justamente são tímidos e reafirmam essa crença. para ficar mais fácil, vamos a um exemplo.

Vou usar o mesmo exemplo de uma pessoa tímida e uma pessoa extrovertida, falar em público.

Uma pessoa tímida quando vai falar em público, tem muita dificuldade e por acreditar que ela é tímida, vai ficar cada vez mais travada diante daquele momento, justamente por aceitar essa ideia de que é tímida. O que vai acontecer? No fim de tudo a apresentação não vai ser tão boa e ela vai reafirmar para si mesma que de fato é uma pessoa muito tímida e essa crença vai ser cada vez mais enraizada nela e se caso tenha que fazer uma próxima apresentação vai achar que vai ser pior ainda, porque justamente ter fortalecido essa crença.

confianca

Agora vejamos um extrovertido…

Uma pessoa extrovertida também vai ter problemas de falar em público, principalmente se não tiver prática com isso. Falar em público não é uma dificuldade só para tímidos, qualquer pessoa que não tenha hábito de fazer isso corre o risco de chegar na hora e ficar mexida com aquela situação. Isso é normal e não pode ser encarado como se fosse a pior coisa do mundo.

A grande diferença é que o extrovertido por acreditar não ser tímido(por já ter reforçado essa crença várias e várias vezes), tem total confiança na sua simpatia e que se permanecer ali, uma hora sua simpatia vai encaixar e essa vergonha inicial vai passar.

…e o que vai acontecer?

No fim das contas ele vai conseguir se sair bem na apresentação justamente por não se abalar e continuar acreditando em si mesmo, ainda que os primeiros minutos não sejam os melhores. Por fim, ele vai reafirmar a confiança em si mesmo, de que ele realmente é uma pessoa extrovertida e simpática, totalmente capaz de fazer uma boa apresentação para um público em cima de um palco.

confianca

Uma frase que gosto de falar e descreve exatamente isso que to explicando, é a seguinte:

Enquanto você continuar achando que não é possível, vai continuar não sendo possível. Valorize seus limites e certamente jamais irá ultrapassá-los.

Mude suas crenças, não seja refém delas. Você é quem tem controle delas e não elas de você. A vida é sua, a mente é sua e você tem o direito de escolher no que quer crer. Ninguém nasce confiante, essa habilidade pode e deve ser desenvolvida. Não fique preso(a) pelo dogma de crer que se você é assim vai ser assim pra sempre, não seja passivo(a) quanta a aceitar suas limitações. Questione, duvide, determine ser do jeito que bem entender.

O mundo muda, a economia muda, o governo muda, as estações mudam, suas amizades mudam… tudo muda. Por que raios você vai aceitar que vai ser tímido pra sempre? Se você não buscar o próprio desenvolvimento, ninguém fará por você. Você é responsável por quem é, e não tem ninguém além de você mesmo que pode mudar a sua própria realidade.

Prefira ser uma metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo 😉

Finalizando…

Obrigado pela sua visita, espero ter contribui com você através desse artigo!

Gostou desse artigo? Marques 5 estrelas aqui embaixo… dessa forma você estará contribuindo para que mais pessoas vejam esse artigo e beneficiar dele também.

Muito Obrigado!

Confiança: Tudo o que você precisa saber para ser Indestrutível!
5 (100%) 17 votes

2 Comentários

  1. Diego Saldanha 14 de dezembro de 2016

Adicionar um Comentário

Comente abaixo!