Fracasso: Você sabe como aprender com os Erros?

Introdução

Olá, eu sou Hugo Oliveira e seja muito bem-vindo(e muito bem-vinda) a mais um artigo do site modelo mental. No post a seguir procurei sintetizar várias e várias informações sobre o tema “Como aprender com os erros?” porque considero uma das mais vitais características que nós seres humanos precisamos desenvolver. Meu intuito aqui é desmistificar um pouco essa coisa do erro/fracasso e trazer uma nova roupagem para que a gente possa encarar esse evento de uma forma melhor, mais leve e mais sábia.

Guia rápido do artigo:

  1. Erro: Definição
  2. Como geralmente os erros são vistos
  3. Qual a melhor forma de lidar com nossos erros
  4. As 2 partes de qualquer erro ou fracasso
  5. Entenda que você é um ser humano
  6. Não se feche para os erros
  7. Regra das 10 mil horas livro FORA DE SÉRIE – OUTLIERS
  8. Fracasso faz parte dos vencedores
  9. A diferença entre o estúpido, o inteligente e o sábio


 

 

Erro: Definição

A definição de erro que estou buscando aqui é mais como consequência de uma ou várias ações, algo mais no campo da evolução pessoal e profissional. Como é de praxe em muitos artigos por aqui, vou colocar aqui a definição que achei na internet, mais precisamente no site dicio.com.br .

aprender-com-os-erros

 

Sinceramente?

Achei complicada demais essa definição, nada muito direto ao ponto e explicativo. Diante disso, resolvi montar a minha própria definição do que é um erro.

Erro: Ação (ou conjunto de ações) que provocam resultados prejudiciais ou incoerentes dos imaginados.

Modelo Mental

Talvez o conceito de erro que eu esteja buscando abordar aqui é mais no contexto de fracasso. Não seja por isso, vamos a definição de fracasso(também retirada do site dicio.com.br).

aprender-com-os-erros

 

Para finalizar a definição de erro quero deixar uma reflexão. Será que todo erro é uma ação a ser evitada? Será que seria melhor para nós e para as pessoas que vivem conosco que nós não tivéssemos cometidos os erros que cometemos?


 

Como geralmente os erros são vistos

Desde que o mundo é mundo errar é algo mal visto.

Desde pequenos somos ensinados a repudiar todo e qualquer erro, independente das circunstâncias. Pais, professores e educadores em geral, costumam possuir um método de punição para cada erro que alguém cometa. Punição essa que obrigatoriamente precisa ser dolorosa, até para usar um recurso do nosso cérebro que ancora dor ou prazer as ações que tomamos.

É aquela história: “Ou aprende no amor ou na dor.

Se fizermos algo que nos proporciona prazer, nosso cérebro entende isso e vai tentar fazer com que a gente repita tal ação, não importando se é uma ação boa ou ruim para nós no médio e longo prazo. Quer um exemplo? Um usuário de drogas, por exemplo, antes mesmo de estar viciado em uma determinada droga, vai ter uma grande vontade de repetir o consumo dessa droga, justamente pelo o prazer que essa droga pode proporcionar a essa pessoa.

Já no caso da dor, tendemos a não repetir a ação classificada como “atitude errada” justamente para não sentirmos mais dor da punição que teremos. Esse método de educar e civilizar um ser humano até funciona, mas costuma gerar algumas sequelas. Se toda vez que cometemos um erro a gente apanha, aprendemos que errar é algo ruim e tendemos a ter um comportamento de achar que precisamos ser punidos pelos nossos erros. Ainda que ninguém nos puna, nós mesmos nos punimos, e digo mais, fazemos isso com a maior naturalidade do mundo.

Essa é a nossa a cultura: Celebramos acertos e punimos erros.

aprender-com-os-erros

Não é difícil ver uma pessoa se chamando de burro (ou burra), incompetente ou incapaz por algum erro que tenha cometido. Quem nunca disse para si “Eu sou muito burro mesmo!” que atire a primeira pedra.

Abastecidos com esse tipo de mentalidade criamos uma sociedade de super-heróis que nunca existiram, só no imaginário humano. Como não somos ensinados a lidar com nossos erros, tendemos a querer ser perfeitos, afinal de contas, só quem é perfeito não comete erros. Forjamos uma cultura onde seres humanos se cobram como Deuses, como se tivessem a obrigação de acertar o tempo todo, a cada decisão. Ou melhor… como se estar certo o tempo todo fosse possível para nós seres humanos!

Devido as pessoas pensarem dessa forma, tendemos a esconder os nossos erros, como se fosse possível fazer isso. Não importa o quanto você consiga esconder seus erros das pessoas que vivem ao seu redor, porque no fim das contas você não vai ser capaz de esconder esse erro da única pessoa que realmente importa, que é você mesmo.


 

Qual a melhor forma de lidar com nossos erros?

A melhor forma de lidar com nossos erros é: Acolha seus erros com tanto carinho quanto você acolhe suas vitórias.

Eles fazem parte de você, você querendo ou não(gostando ou não) e são tão importantes quanto seus sucessos e vitórias. Negar seus erros é negar a si mesmo, acredito firmemente que essa talvez não seja a melhor forma de fazer proveito dessa situação? Por que precisamos aceita-los? Porque a gente para de evoluir quando nos negamos a aceitá-los.

aprender-com-os-erros

O que estou tentando dizer com isso é que o erro também é um caminho para evolução pessoal ou profissional, mas ele só vai ser esse caminho se você aceitá-lo como uma parte desse processo. Enquanto você rejeita-lo, ele não vai ser esse caminho e pior ainda, como você não o aceitou e consequentemente também não aprendeu o que tinha que aprender e ainda corre o risco de repetir o mesmo erro.

O maior deficiente visual não é aquele que não vê, é aquele que não quer ver.

Como eu já falei aqui antes, não existe dom, o que existe é trabalho duro, dedicação prioridade.


 

As 2 partes de qualquer erro ou fracasso

Em qualquer erro que a gente possa cometer nessa vida, geralmente podemos separa-lo em 2 partes, são elas:

aprender-com-os-erros

 

Cometeu um erro? Ótimo, mas o que você vai fazer perante esse erro? Qual vai ser sua atitude a partir desse erro?

O problema não costuma ser o problema, o problema geralmente é a forma como a gente escolhe lidar com o problema. Ficar se culpando, lamentando, reclamando, choramingando, esperneando, colocando a culpa nos outros… nada disso funciona ou ajuda. Vai por mim, já tentei muitas vezes e nenhuma me trouxe grandes benefícios.

Não perca seu precioso tempo com esse tipo de coisa.

O erro já foi cometido, você não tem como voltar no tempo e dar um novo caminho para o que já aconteceu. O leite já foi derramado. O importante nesse momento é justamente não se apegar a jeitos de pensar ou a jeitos de fazer as coisas, pois se você cometeu um erro foi porque partiu de crenças equivocadas e/ou executou de forma incorreta.

Você deve sim, avaliar o que foi feito, o que te levou a cometer aquele erro. Essa análise é muito importante até para que você tire lições do ocorrido, mas isso deve ser feito de forma neutra e equilibrada. Seja racional perante seus erros. Emoções podem nos dar uma imagem distorcida do ocorrido e talvez possam te levar a ver a coisa de uma forma que diferente do que realmente aconteceu.

Entenda que a sua mente é como a água, precisa estar transparente para ser utilizada da forma correta. Assim como a água, se a gente jogar sujeira na água ela fica turva e não vamos conseguir ver as coisas como são. Através da água transparente você consegue enxergar claramente tudo que se passa, mas ela pode ser poluída através de pensamentos, emoções, conceitos e pré-conceitos. Porém… se deixarmos essa água turva paradinha um tempo, ela vai perdendo a sua turbidez e vai assentar, com isso restaurar a sua qualidade de transparência.

Mantenha sua mente transparente, acolha seus erros e olhe para eles como são, porque fazem parte de você.


 

Entenda que você é um ser humano

Querer ser perfeito e renegar seus erros, é negar a nossa condição humana de ser. Se você não consegue se perdoar por algum erro que cometeu, tome muito cuidado, pois até o fim da sua vida você ainda vai cometer muitos e muitos outros. Nós não precisamos ser videntes ou médiuns para cravar tal coisa. Somos seres em evolução e o erro é parte do processo de evolução de qualquer coisa.

Qualquer processo de desenvolvimento e evolução vem através de tentativa e erro… é errando e acertando que vamos aprendendo.

aprender-com-os-erros

 

perdoe-se pelos seus erros. Você é um ser humano de carne e osso e até o fim da vida vai cometer muitos outros erros. Erros servem pra gente evolui e aprender com eles e não para ficarmos ruminando os aspectos ruins das nossas falhas e limitações

aprender com os erros é mudar, é aceitar que não temos como estarmos certos o tempo todo. Não há evolução sem mudança.


 

Não se feche para os erros

“Quantas vezes você fez algo esperando possivelmente ter erros e estava tudo bem com isso? Tome as decisões que forem necessárias e não tenha medo de errar. Se existe medo, há uma razão e nossa tarefa é encontrá-la e corrigi-la. Ao invés de se preocupar com os erros que podem acontecer, nós devemos focar na nossa capacidade de aprendizado quando esses erros acontecerem e na nossa recuperação e correção desses erros. E se você não estiver encontrando erros, tome cuidado, pois você pode não estar fazendo nada de novo e provavelmente não ta aprendendo nada com isso.”

Trecho do livro Criatividade SA – Ed Catmull (CEO Pixar e Disney Animation)

O trecho acima é de um livro que recomendo muito chamado Criatividade SA, escrito pelo CEO da Pixar e Disney Animation. Posso dizer quer esse livro, com certeza, foi a maior fonte de inspiração para escrever esse artigo. Após concluir a leitura do livro, percebi o quanto nós nos agredimos todas as vezes que cometemos um erro. É impressionante como a gente não gosta do acaso e meio que criamos uma lei dizendo que se não obtivermos os resultados que esperamos, pronto, foi um desastre e o mundo acabou para nós.

Uma coisa muito importante que eu quero passar aqui com esse artigo é: Não se feche para os erros.

Permita-se errar e mais do que isso, permita-se tentar algo novo. Se fechar para isso é se fechar para a vida, é aprender menos e cada vez mais se desenvolver menos. Não estou falando aqui para sair errando o tempo todo e achar que isso é a melhor coisa, pois não é. Mas o que quero colocar aqui é: Veja o erro de forma racional, não o aumente nem o diminua, apenas o observe como é.

Erros e fracassos são inerentes a nossa condição humana. Se eles aconteceram é porque querem nos ensinar algo então não perca essa oportunidade evoluir como ser humano.

Se hoje tem algo que você não faz pois tem medo de errar naquilo mais uma vez, permita-se tentar de novo, de novo, de novo, de novo… e errar quantas vezes forem necessárias para que você seja quem quer ser ou tenha o que quer ter. Não há caminho sem acidentes e quem não estiver disposto a conhecer novos mares, jamais conhecerá novos continentes.

aprender-com-os-erros

Não deixe que os fracassos que cometeu (ou os que ainda vai cometer, porque você vai!) te tornem uma pessoa morna, que não fede e nem cheira. Uma pessoa que não arrisca nada, que vive, o tempo todo, atrás do medo de que algo de ruim possa acontecer. Só as pessoas que se arriscam e vão adiante são capazes de transformar a própria vida e a das pessoas ao seu redor. Como Mario Sergio Cortella diz: “Deus vomitará os mornos“.

Se você não usar o que deu errado em um fracasso para educar a si mesmo e aos seus colegas, você terá perdido uma oportunidade incrível de se tornar em alguém melhor e pior do que isso, poderá repetir exatamente o mesmo erro no seguimento da sua vida ou carreira.

O que você pode fazer de diferente para não cometer esse erro novamente?

O seu foco tem que estar sempre no lugar que você quer chegar e em quem você quer ser e não nos problemas que podem e vão acontecer. Nós seres humanos temos a mania de que quando começamos a colher alguns fracassos em insucessos, desenvolvemos a mania de olhar para o que pode dar errado. Não que a gente não tenha que olhar para isso, mas temos que olhar para o todo e não só se concentrar nisso. E os eros que podem acontecer são uma parte do todo, não o todo.

Esteja disposto a errar quantas vezes precisar para melhorar a sua vida e a de quem você ama. Seus erros podem e vão ser um caminho para isso.


 

Regra das 10 mil horas livro FORA DE SÉRIE – OUTLIERS

Um livro bem conhecido, que inclusive ta na minha lista de livros para ler, é o livro Outliers que quer dizer algo como “Fora de série”. Como ainda não li o livro vou colocar aqui o conteúdo baseado na resenha feito pelo canal Resenhas & Reviews, que diz que grandes personalidades como Mozart e Bill Gates tiveram muito sucesso por conta de vários motivos, mas um em comum que conectava eles: “Praticaram suas habilidades por muito tempo”.

Estudando a carreira e a historia de vida de pessoas que se destacaram pela alta qualidade e excelência nos seus campos de atuação(como Bill Gates, Mozart e os Beatles) o autor concluiu que para que alguém consiga atingir o nível de expert(do nível desses que mencionei) em uma determinada área são necessárias pelo menos 10 mil horas de prática, o que daria 3 horas de treinamento diário, sem folga, durante 10 anos.

O que isso tem a ver com o nosso assunto de erro, falha ou fracasso? Tudo.

Você acha que em 10 mil horas de prática, Mozart ou os Beatles, não cometeram erros? Ou melhor… Você acha que em todos esses momentos de prática eles não cometeram mais erros do que acertos? Eu não tenho a menor dúvida de que erraram muito mais do que acertaram.

aprender-com-os-erros

 

Imagine você se os Beatles tivessem parado na primeira após a rejeição que a gravadora Decca Records fez a eles? A gravadora inclusive os definiu como um fracasso e que não seriam bem sucedidos no show business. Imagina se eles tivessem parado ai… o quanto da história teria sido mudada se os Beatles não seguissem o caminho que seguiram… consegue imaginar isso?

O que quero colocar aqui é que o erro, derrota ou fracasso, como você preferir chamar, faz parte e é inerente a grandes vencedores e é justamente isso que vou abordar a seguir.


 

Aprender com os erros faz parte de grandes vencedores

É impossível falar de grandes vencedores sem falar do quanto essas pessoas fracassaram até que chegassem ao nível que chegaram. As vezes criamos muitas expectativas e tudo que acontece fora dessa expectativa, muitas das vezes é considerado um erro ou fracasso. Traçamos um caminho e qualquer obstáculo que nos tira desse caminho, para pegar um outro caminho, temos uma visão negativa do fato.

Acredito que seja mais sábio desapegar dessa paranoia de que só o caminho serve e ficar aberto a todas possibilidades, pois na real o caminho mesmo não existe, só existe o caminhar.

Falando em vencedores, fiz uma lista com alguns deles com o intuito de mostrar a você de que suceder definitivamente tem a ver com aprender fracassar quantas vezes for necessária até que se consiga chegar aonde se quer chegar.

 

aprender-com-os-erros

Todo mundo sabe o quanto Michael Jordan brilhou nas quadras e o quanto a sua habilidade jogando basquete era incrível, mas poucos(realmente poucos) sabem que ele foi expulso do time de basquete da escola quando ainda era novo e que durante a sua carreira ele errou mais de 9.000 mil arremessos. Mas acho que o mais impressionante é outro dado que revela que em 26 finais diferentes ele foi encarregado da bola final, do arremesso que decidiria a partida e falhou em todos esses arremessos.

 

aprender-com-os-erros

Abraham Lincoln foi um dos seres humanos mais resilientes de todos os tempos e que quando o assunto é aprender com os próprios erros, é impossível não falar dele. Ele teve uma série longa de fracassos na política onde perdeu nada mais do que 8 eleições, onde uma delas nem sequer conseguiu entrar na disputa pois foi derrotado durante a escolha do candidato que representaria o seu partido.

Como se não bastasse todos esses fracassos ele ainda faliu dois negócios e ainda sofreu o duro golpe de perder sua noiva em um momento de sua vida.

Sugiro fortemente que se você não conhece a história desse grande homem, veja um filme e/ou leia um livro sobre ele, pois além de ser extremamente inspirador, é um exemplo de que devemos buscar sempre os nossos sonhos. No livro Nunca desista dos seus sonhos, Augusto Cury, fala sobre a vida de Lincoln. Clique aqui para ouvir, gratuitamente, o livro Nunca Desista dos seus Sonhos.

aprender-com-os-erros

Walt Disney foi um grande empresário/animador, isso todos sabem, mas o que poucas pessoas sabem é que ele já foi demitido de um jornal por falta de criatividade e boas idéias, faliu seu primeiro estúdio de animação e passou fome durante uma época da sua vida. Uma das frases que me instigam que foi dita por é:

“Eu gosto do impossível porque lá a concorrência é menor.”

 

aprender com os erros

Thomas Edison é tido como o inventor da lâmpada elétrica, mas na realidade ele não foi o inventor, pois a lâmpada em si já existia porém com uma séria de restrições e pouquíssima durabilidade. Thomas Edison foi o cara que conseguiu desenvolver o filamento(filamento a base de carbono) da lâmpada para que durasse mais tempo e o melhor, com baixo custo.

Isso todo mundo tende a saber mas o que a maioria das pessoas não sabem é que ele tentou incansáveis vezes até chegar nesse resultado por meses e meses. Dormiu em seu laboratório várias vezes e faliu o investimento que foi feito em cima dele uma vez, pois ainda não tinha conseguido achar o filamento certo para a lâmpada. Só depois de meses e meses de tentativa(não me lembro ao certo, mas foi algo como 2 anos) que conseguiu chegar no filamento correto para a lâmpada. Durante esse processo ele chegou a tentar usar desde cabelo humano, até pêlo de animais para descobrir o filamento ideal para a lâmpada.

Outros fatos sobre a sua vida é que ele chegou a inventar cerca de 2.000  mil invenções onde todas fracassaram e ainda teve que ouvir de seus professores que “ele era muito burro para aprender qualquer coisa”.

 

aprender com os erros

Albert Einstein só aprendeu a falar com 4 anos de idade(onde a media é algo entre 1 ano e meio e 2 anos), foi expulso da escola e só começou a ler aos 7 anos de idade, o que fez seus pais e os professores concluírem de que ele realmente era mentalmente limitado. Outro derrota da vida de Einstein é que foi recusado pela Escola Politécnica de Zurique.

 

aprender com os erros

No começo da carreira, recém chegado aos Estados Uunidos, Charlie Chaplin foi considerado bobo e sem sentido pelos estúdios de Hollywood. Os produtores não viam muito futuro no tipo de humor que Chaplin fazia e a ideia que tinham era de que ninguém pagaria para ver algo como aquilo.

Anos depois Chaplin era um fenômeno de audiência e arrastava multidões de pessoas aos cinemas para ver seu personagem Carlitos, o qual foi largamente plagiado por inúmeras pessoas durante os anos 20.

 

aprender com os erros

Isaac Newton foi um dos grandes homens que marcou a história da humanidade através das descobertas físicas que fez, mas o que muita gente não sabe é que nunca foi um bom aluno durante a época da escola o que o levou a administrar a fazenda da família, mas ele foi tão mal administrando a fazendo da família que seu tio teve de dar um basta nas suas obrigações sobre a administração da fazenda e o obrigou a ir estudar em Cambridge, onde deslanchou.

 

aprender com os erros

Stephen King é um renomado escritor de ficção/horror que já vendeu mais de 400 milhões de livros em mais de 40 países. É mais esse sucesso todo teve um começo medíocre e difícil que demorou até implacar, onde teve o seu primeiro livro de título “Carrie, a estranha” rejeitado por mais de 30 editoras! Após tantas e tantas rejeições ele caiu em desânimo mais sua mulher insistiu para que ele continuasse mandando e insistisse na carreira.

 

 

aprender com os erros

Bill Gates é um dos caras mais ricos do mundo e impactou a humanidade com seus softwares e a sua empresa Microsoft, mas o que poucos sabem é que a sua primeira empresa chamada de “Traf-O-Data” foi um estrondoso fracasso.

 

aprender com os erros

Elvis foi fenômeno da música mundial, mas que também teve um início de carreira difícil e já ouviu de um gerente de um festival de música country, no qual ele tentava se apresentar, as seguintes palavras: “Você não vai chegar em lugar algum, filho!”.

 

aprender com os erros

A história de Sylvester Stallone sem dúvidas é uma história incrível e eu mesmo vim conhece-la a pouco tempo. Diz a lenda que ele começou sua carreira profissional como atendente de supermercado e em uma determinada fase da sua vida ele roubou as jóias que a sua mulher tinha e as vendeu.

Agora sem dúvidas, a história mais marcante da vida dele é a de que ele tão sem dinheiro para comer e viver que precisou vender o seu cachorro para uma loja de bebidas por 25 dólares. Segundo o próprio Stallone esse foi o momento mais duro da sua vida.

Pouco tempo depois ele fez o filme Rocky, que foi um sucesso mundial e que levou ele e sua carreira para outro nível. Sabe qual foi a primeira coisa que ele fez logo assim que recebeu a grana? Foi até a loja a qual ele vendeu seu cachorro e recomprou o cachorro de volta, porém como a loja não queria vender o cachorro, ele teve de pagar 15 mil dólares para ter cachorro novamente.

 

 

aprender com os erros

Considerado um dos maiores cineastas do nosso tempo, Steven Spielberg, produziu filmes como Jurassic Park, O resgate do soldado Ryan e Indiana Jones e muitos outros que marcaram a história do cinema sendo sucesso de crítica e bilheteria. O fato que quase ninguém sabe é que mesmo tendo esse talento, Steven Spielberg, foi recusado/rejeitado pela Universidade de cinema e artes do sul da California por duas vezes.

 

aprender com os erros

Henry Ford foi um lendário empresário fundador da empresa Ford Motor Company e o primeiro a desenvolver a produção em série e larga escala, até ai tudo bem. As derrotas que ele teve e quase ninguém fala é que antes da Ford Motor Company ele fundou outras 2 empresas no mesmo ramo da Ford que conhecemos hoje e faliu as duas, sendo uma em 1899 chamada Detroit Automobile Company e a outra em 1901 chamada Companhia Henry Ford. Ambas faliram.

 

aprender com os erros

Embora seja conhecido como o inventor do telefone, Alexander Graham Bell na verdade foi quem popularizou a invenção, no qual seu inventor de fato foi o italiano Antonio Meucci.

Um dos fatos curiosos da vida de Graham Bell foi o fato quando Alexander propôs ao presidente da empresa Western Union a produção do telefone, e a resposta que este presidente o deu foi de: “Que uso é que a nossa empresa poderia fazer com um brinquedo destes?”.

As pessoas “normais” não conseguem ver além do horizonte e por isso costumam ter dificuldade em quebrar as suas crenças com coisas novas. Foi exatamente esse o problema que Graham Bell enfrentou, não só ele como muitos outros dessa lista.


 

A diferença entre o Estúpido, o Inteligente e o Sábio

A alguns anos atrás, navegando pelo youtube acabei conhecendo um cara chamado Jober Chaves que acabou se tornando um dos caras que mais me ajudou a abrir a cabeça e relação a várias coisas como dinheiro, vida e trabalho. Foi através de um dos vídeos dele que conheci a diferença entre o estúpido, o inteligente e o sábio, que é uma sabedoria bastante interessante e que inclusive conecta com o assunto deste post.

Você sabe a diferença entre eles?

aprender-com-os-erros

 

O estúpido é aquele cara que erra mas não aprende com seus erros. Continua cometendo os mesmos erros, outra vez e mais outra vez.. Conhece alguém assim?

 

aprender-com-os-erros

 

O inteligente é a pessoa que também comete erros, porém, ele procura sempre aprender com seus erros. Errar sim, mas continuar cometendo os mesmos erros é uma escolha. Você escolhe sempre aprender com seus erros?

 

aprender-com-os-erros

 

Já o sábio é aquela pessoa que não espera errar para aprender com os seus erros, embora também faça isso, mas a grande sacada dele é justamente aprender com os erros dos outros. Se alguém já errou fazendo alguma coisa, a gente não precisa cometer o mesmo erro que essa pessoa para aprender a sua lição.

Aprender com os próprios erros é importante, mas se você puder aprender com os erros dos outros melhor ainda(!), pois isso encurtará o caminho e pular etapas dolorosas de aprendizado. Aprender com os erros dos outros é evitar sofrimentos que não precisamos passar.

E caso você queira ver o vídeo que mencionei no começo, estou deixando ele aqui a seguir caso tenha interesse.

 

Finalizando

Obrigado pela leitura, espero que esse artigo tenha levado alguma informação bacana a ti.

Gostou?

Marque 5 estrelas aqui em baixo e compartilhe esse artigo nas suas redes sociais para que mais pessoas possam se beneficiar destas palavras.

Muito Obrigado!

 

Fracasso: Você sabe como aprender com os Erros?
4.29 (85.71%) 7 votes

Adicionar um Comentário

Comente abaixo!